Na Alemanha, o serviço de “mãe e pai de aluguel” está se tornando uma fonte de renda e uma alternativa às creches e aos jardins de infância.
por Karina Gomes, Deutsche Welle*

Amamentar o próprio filho, preparar a papinha e ainda brincar com bebês de outros casais em casa é a profissão de algumas mães e pais na Alemanha. A Tagesmutter (“mãe do dia”) ou o Tagesvater (“pai do dia”) geralmente exercem essa atividade durante a licença maternidade ou paternidade como uma forma de gerar uma renda extra enquanto estão fora do trabalho. A licença, garantida por lei, dura em média cerca de um ano, e esse tempo pode ser dividido entre o casal.

Algumas pessoas chegam a deixar as antigas profissões e a se dedicar ao trabalho de “mãe de aluguel”. A maioria tem os próprios filhos e se disponibiliza a cuidar de crianças de outros casais que preferem não deixar os bebês em creches ou jardins de infância.

A profissão exercida em período integral ou apenas em uma parte do dia é regulamentada e exige uma formação específica. A permissão autoriza a pessoa a trabalhar por um mínimo de 15 horas semanais com contrato. Com o certificado, é possível cuidar de até cinco crianças ao mesmo tempo. Para trabalhar com mais crianças, é preciso ter uma formação da área pedagógica. A regulamentação varia de estado para estado.

Geralmente, a Tagesmutter combina essas atividades com a educação dos próprios filhos. Por lei, é permitido atender crianças de até três anos. A partir dessa idade também é possível nos horários depois da escola até os 14 anos. O trabalho também pode ser feito na casa dos pais da criança ou em outros espaços adequados.

O serviço alemão de assistência social à juventude oferece cursos de especialização e pode receber reclamações dos pais. As associações responsáveis também disponibilizam listas de “mães” qualificadas na região.

Para exercer essa atividade, é fundamental gostar de trabalhar com crianças. Além de um curso de especialização, é preciso fazer um curso de primeiros-socorros e fazer constantes formações de atualização e aperfeiçoamento. Também é preciso apresentar um atestado de bons antecedentes.

O ambiente mais familiar para o convívio da criança com outros pequenos permite ter contato com novos amigos e uma vida social mais ativa.

Fonte: Coluna Alemanices, publicada em DW Brasil

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Revista Ecos do Saber
"Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina." - Cora Coralina